27/05/2008

9: PIROPOS por jPinto


Exmos. Senhores,
Chamo-me Mário Dias e sou emigrante em França, residindo actualmente na região de Lorena.
Remeto este e-mail a essa construtora porque pretendo que sejam feitas umas obras de restauro em um prédio de 2 andares que possuo na minha terra mãe e que seja terminada uma obra que ficou a meio na minha casa de férias também ai em Portugal.
No entanto, antes de encetar qualquer tipo de negociação com Vexas precisava que me oferecessem uma garantia, fruto de uma má experiência que tive com uma outra empresa do mesmo ramo.
O que se passou foi que no ano transacto pretendi remodelar a sala e abater uma parede na minha casa de férias e os senhores, que foram destacados para proceder à obra, não tiravam os olhos de cima da minha filha.
É constrangedor estar aqui a salvaguardar-me quanto a esta matéria, mas sinceramente se os senhores forem pais ou mães percebem todo a minha preocupação.
A Cátia gosta de andar à vontade pela casa e não é pela presença de outras pessoas estranhas que deixa de o fazer.
Enquanto tudo se resumia a olharem para ela, apesar da diminuição da produtividade, eu tolerei, o pior foi quando um dos senhores não teve pejo em mandar uns piropos.
Não foram uns piropos quaisquer, pois foram bastante desagradáveis, pelo que a minha esposa ficou bastante aborrecida " entre nós penso que foi uma questão de ciúmes, porque sempre que ela passava nas divisórias onde se estavam a realizar as obras nenhum dos senhores desviava o olhar do trabalho".
Deste modo convenceu-me a dispensar os serviços da outra construtora, a meio das férias de verão do ano passado, e gostava que o trabalho fosse acabado este ano.
A Cátia já me disse que o namorado dela vai passar o mês connosco na casa de férias, o que me deixa bastante apreensivo pois ele também me parece "liberal demais", sendo também adepto do nudismo e naturalismo pelo que precisava que me garantissem que os vossos técnicos têm uma formação adequada, que não ultrapassa o aceitável a nível de piropos.
Eu sei que o piropo faz parte da nossa cultura popular e sabe Deus como eu amo a minha pátria.
Não quero de modo algum ser responsável pela morte deste traço tão pitoresco do meu Portugal pelo que uma simples declaração por escrito a dizer que não serão transpostas as fronteiras do piropo saudável será para mim suficiente.
Com respeitosos cumprimentos
Mário Dias "viva Portugal"

Boa tarde!
Não veijo qualquer problema em efectuar os trabalhos em causa pelo que pretendia entrar em contacto com os senhores, se estiver entreçado podera me enviar o seu Nº de contacto.
Cumprimentos,
Paulo Fonseca

Ah...que saudades da simplicidade dos Portugueses!!!!
Respostas curtas e grossas, nunca mais chegam as férias para me juntar a vós povo que eu tanto adoro!!!
Penso que de facto os trabalhos que pretendo que sejam realizados não constituem nenhum problema, o único que me aflige são os eventuais piropos que se possam repetir este ano visto que me estragaram as férias do ano passado pois por causa deles e do despedimento dos trolhas passei metade das férias com meia cozinha e meia sala (espaço a que demos o nome de co...ala na brincadeira).
Peço desculpa por estes desvios que às vezes faço, mas acredite que é bom ler o que alguém nos escreve na nossa língua querida, tanto assim é que há palavras que eu leio que era capaz de jurar que não se escreviam assim quando abandonei esse país há 19 anos. Tudo isto me faz querer contar mais da minha vida do que aquilo que se calhar quer saber e por estes devaneios peço desde já desculpa.
Eu apenas pretendia que me dissesse se podem assinar uma declaração em que se comprometem a não mandar piropos (ou pelo menos piropos de um nível demasiado baixo) à Cátia Vanessa. Esse para mim será o ponto de partida para iniciarmos negociações.
Saudações lusas,
Mário Dias

6 comentários:

  1. Estou cada vez mais entreçada neste blog lol...
    Continua João, não quero ir deprimida dormir :P
    Beijinho de boa inspiração;)

    ResponderEliminar
  2. Tu és nada mais nada menos que um génio

    ResponderEliminar
  3. Estou um tanto constrangida...Nao ouve resposta porque a empresa nao esta em condicçoes de garantir piropos adequados, ou se descobriu que vexa é um louco...!

    ResponderEliminar
  4. "Ah...que saudades da simplicidade dos Portugueses!!!!
    Respostas curtas e grossas, nunca mais chegam as férias para me juntar a vós povo que eu tanto adoro!!!" É a minha parte preferida ;)

    ResponderEliminar
  5. Resposta à altura do pré-acordo ortográfico do outro senhor! A palavras com "veijo", "entreçado"

    "...tanto assim é que há palavras que eu leio que era capaz de jurar que não se escreviam assim quando abandonei esse país há 19 anos."

    Muito bom, comecei a ler isto ás uns dias já se me faltam os primeiros 8, isto sim é literatura!

    ResponderEliminar